F1: Afinal o interesse da Audi é outro
29/03/2017 21:31
Jorge Girão

A Audi estará representada na reunião onde se discutirá os próximos motores de Fórmula 1, o que levou a mais especulação quanto à entrada da marca de Ingolstadt na categoria máxima do desporto automóvel, mas nem tudo o que parece é.

As actuais unidades de potência estarão em actividade até ao final de 2020, iniciando-se na próxima sexta-feira em Paris os contactos para definir o futuro dos propulsores que animarão os carros de Grandes Prémios.

Contudo, segundo o que o SportMotores.com apurou esta reunião abordará um assunto bem mais amplo, sendo o ponto de partida para discutir o World Racing Engine do futuro – no fundo uma base comum a diversas categorias, o que, teoricamente, permitirá custos de desenvolvimento mais baixos.

Este novo motor será comum ao Campeonato do Mundo FIA de Endurance, Campeonato do Mundo FIA Ralis, Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, Campeonato do Mundo FIA de Rallycross, FIA Fórmula 3 e até o DTM poderá estar englobado neste grupo.

Aparentemente, o ponto de partida será um quatro cilindros em linha de dois litros, que poderá ter ou não turbocompressor consoante a categoria – por exemplo, no caso da Fórmula 3 seria um motor atmosférico, tal como acontece hoje, enquanto que a Fórmula 1 poderia usar um bloco semelhante mas com turbocompressão e sistemas de regeneração de energia.

Porém, este é apenas o início de uma longa discussão e, por exemplo, a Ferrari, da última vez que foram discutidos os motores para a Fórmula 1, insurgiu-se contra os blocos de quatro cilindros em linha, acabando por ser os V6 a habitar os chassis da categoria máxima do desporto automóvel.

O Grupo Volkswagen estará de facto envolvido na reunião que será realizada em Paris na próxima sexta-feira, mas com diversas marcas suas envolvidas em inúmeras competições o construtor germânico está interessado em compreender quais serão as bases dos motores de corrida do pós-2020. “Nenhuma das marcas do grupo – seja Volkswagen, Audi ou Lamborghini, etc – está interessada em ingressar na Fórmula 1. No entanto, estamos interessados em perceber qual é o próximo conceito para os motores de competição e decidimos tomar parte na reunião da próxima sexta-feira”, afirmou um porta-voz da Audi em declarações prestadas ao SportMotores.com, que acrescentou: ”Decidimos enviar o Stefano Domenicali por estar habituado a este tipo de reuniões”.

De acordo com que o SportMotores.com pôde apurar, para lá dos actuais construtores envolvidos na Fórmula 1 há ainda uma marca japonesa confirmada na reunião, podendo igualmente estar presente uma gaulesa, porém, como já explanamos, isto não significa que exista interesse destas em ingressar no mundo dos Grandes Prémios.
Links Relacionados